Página Inicial
Galeria de fotos
Galerias
Livros publicados
Livros
Prêmios
Prêmios
Livros publicados
Crítica
Livros publicados
Contatos
Trasncriações
Trans-
criações

Poemas

PERGUNTE AO POETA

Jamais pergunte ao poeta
o que quis dizer no poema.

Pergunte, antes, a você mesmo,
em que palavra tropeçou,
se acaso bailou nas letras
ou se, nos corredores do corpo,
deixou que se perdessem

pra depois, bem depois,
as achar em ordem diversa
ou dispersas nos fios de cabelo
ou até na ponta dos dedos.

Ao poeta, pergunte se amou
numa só trezentas mulheres,
se um dia queimou seus poemas
ou se dentro do corpo os perdeu.

Pergunte ao poeta se de palavras
se faz uma vida ou
se da vida é feita a palavra.

Pergunte de quantos silêncios
compõe uma brisa, um beijo,
um brado, um abraço.

Pergunte se um dia chorou
no fundo do ser, em choro
que seu não era.

Pergunte algo cuja resposta
não pode ser dada a não ser
em pingos de chuva gelada,
em ventos rasgantes, em furor
de canções postergadas.

Aí, se vire o poeta, intruso
de velhas e novas palavras.

Alcides Buss


EquipeDigital.com