Página Inicial
Galeria de fotos
Galerias
Livros publicados
Livros
Prêmios
Prêmios
Livros publicados
Crítica
Livros publicados
Contatos
Trasncriações
Trans-
criações

Poemas

POÉTICA

Me diziam:
há palavras que prestam à poesia;
há outras, que não.

Caminhão é palavra pesada;
não serve.

Mas lua, oh, faz arder
o substrato que anima a paixão.

Um poste na rua
é um poste; no poema,
um intruso.

A flor, no entanto,
transmuda-se em alforje
de tudo que pode
                             o sentir.
Sob o poste do dia,
meu caminhão incomum
se enche de luas
e sai por aí,
        sem hora pra parar,
        sem destino
        que não seja
florear o mundo
com seu próprio sentido.

Alcides Buss


EquipeDigital.com