Página Inicial
Galeria de fotos
Galerias
Livros publicados
Livros
Prêmios
Prêmios
Livros publicados
Crítica
Livros publicados
Contatos
Trasncriações
Trans-
criações

Poemas

POR ONDE ANDO

Eu ando longe de mim.
Estou à tua procura
em desertos e jardins,
no penhasco de um querer
sozinho. Eu te procuro
no interior do vento,
nas folhas furtivas
dos jasmins, na floresta
incerta de amanhã.
Eu te procuro no avesso
destas ruas, nesta canção
que atravessa o dia.
Te procuro em vãos espaços
do paraíso, na argúcia
das cadelas nômades.
Estou em apuros
com as chaves do corpo
em lugar escuro.
Te procuro em vão.
És o sangue no tropeço
de meus órgãos, de todos
os meus órgãos que se lançam
uns aos outros como se fossem
pedaços de um socorro.
Eu te procuro na sombra
dos escombros do último dia
em que eras a túnica
circunscrevendo meu jejum,
em que me cerzias
de silêncio e luz.
Por isto, ando longe
de mim, tão longe
quanto não estares aqui
com tua sede
e com tua fome.

Alcides Buss


EquipeDigital.com