Página Inicial
Galeria de fotos
Galerias
Livros publicados
Livros
Prêmios
Prêmios
Livros publicados
Crítica
Livros publicados
Contatos
Trasncriações
Trans-
criações

Poemas

A ÚLTIMA FLOR

Colhi a única flor
que se abrira na campina.
Levei-a aos lábios
e junto a eles a deixei,
fechando os olhos.
Depois, em flerte com o tempo,
me pus a caminhar, sem rumo,
sem destino. Ouvia, no ar,
a mudez da Terra.
Levava-me pra onde se podia estar
no que vive nos sentidos.
Atrás, sob plumagens do sol,
desfazia-se a memória.


EquipeDigital.com