Página Inicial
Galeria de fotos
Galerias
Livros publicados
Livros
Prêmios
Prêmios
Livros publicados
Crítica
Livros publicados
Contatos
Trasncriações
Trans-
criações

Poemas

O TEMPO DA ESCRITA

Ai que saudades eu tenho
das cartas que recebia.

Era carta todo dia!
Umas traziam o fim do mundo.
Outras, as flores da estação.
Abri-las era como derramar a luz
de velhas e novas alegrias.

Ai que saudades eu tenho.

Agora só chegam palavras
apressadas
do vai-e-vem cotidiano.

Envelope, selos, carimbos,
o cheirinho de papel
– tudo é passado.

De catador de frases bonitas,
virei um internauta.

Se é noite, se é dia,
se chove ou se faz sol,
é só olhar no aparelhinho
com tela de cristal.

Ai que saudade das cartas
que traziam de volta
a esperança que eu perdia.

Alcides Buss


EquipeDigital.com