Página Inicial
Galeria de fotos
Galerias
Livros publicados
Livros
Prêmios
Prêmios
Livros publicados
Crítica
Livros publicados
Contatos
Trasncriações
Trans-
criações

Poemas

O FLAMBOYANT E OS POETAS

O flamboyant, assim como faz o manacá
de cheiro, segura-se na terra.

Em seus braços, tão aéreos,
o ar ensaia o trapézio.

Nas pernas, bem juntas, proliferam-se
os dedos e as unhas.

Nas mãos, que são muitas, se juntam
as folhas – as folhas prolíferas

dos poetas inéditos,
refratários incuráveis à razão

e que melhor se saem
nas nuvens que no chão.

Alcides Buss


EquipeDigital.com