Página Inicial
Galeria de fotos
Galerias
Livros publicados
Livros
Prêmios
Prêmios
Livros publicados
Crítica
Livros publicados
Contatos
Trasncriações
Trans-
criações

Poemas

AS HORAS DA AURORA

É fortuito o saber
das horas. Se deixo
atar-me nelas,
me levam pra onde vão
os grãos de areia
desertos.

De um lado a outro
da Via Láctea,
são tantos
que nunca acabam.

Pelo sim, pelo não,
me dou tão só
ao saber da aurora,

essa que esnoba
fazendo-se dia
mundo afora.

Alcides Buss


EquipeDigital.com