Página Inicial
Galeria de fotos
Galerias
Livros publicados
Livros
Prêmios
Prêmios
Livros publicados
Crítica
Livros publicados
Contatos
Trasncriações
Trans-
criações

Poemas

OS OSSOS DA CAPELA DO OSSOS

Os ossos que vêm,
os ossos que vão:
ninguém sabe de quem são.

São os ossos da vida.
São os ossos do mundo.

Dispostos um a um, formam
um grande baú
às avessas.

São os ossos da sorte.
São os ossos do ofício.

De quem são esses ossos
tão juntos e atados
uns aos outros?

São os ossos da morte,
igual para todos.

Alcides Buss


EquipeDigital.com