Página Inicial
Galeria de fotos
Galerias
Livros publicados
Livros
Prêmios
Prêmios
Livros publicados
Crítica
Livros publicados
Contatos
Trasncriações
Trans-
criações

Poemas

O OLHO CIBERNÉTICO

O olho que me vê
é melhor do que o meu.

Tem sempre razão
o olho que me vê.

Se digo não, diz sim
até o fim.

Me pune, sem perdão.

O olho que me vê
mal sabe quem eu sou,
pois não sabe saber como eu sei.

Não dorme o olho que me vê.
Não chora. Não treme.

O olho que me vê
quer que eu seja como ele.

Alcides Buss


EquipeDigital.com